Inicio > Biblioteca > Circulares > H. Marcellin Champagnat - 10/01/1840

 


 


 



 


Emili Turú - La Valla: casa de la luz

Emili Turú
Superior general



 

FMSI

Conectarse

Hermanos maristas

RSS YouTube FaceBook Twitter

 

Foto de hoy

Francia: Comisión europea Hermanos Hoy, Paris

Hermanos maristas - Archivo de fotos

Archivo de fotos

 

Últimas novedades

Archivo de novedades

 

Calendario marista

27 mayo

Santos: Agustín de Cantorbery y Cirilo.

Calendario marista - mayo

Carta de Marcelino - 313

 

H. Marcellin Champagnat
10/01/1840 - Vol. I, n. 18
Circular 18



En otras lenguas
English  Español  Français  

A Circular é para organizar as conferências nos diferentes setores do Instituto, a fim de capacitar os Irmãos em suas lides profissionais, mas sobretudo prepará-los cada vez melhor à grande missão de educadores religiosos. O Padre Champagnat assinou cada uma das cópias litografadas. Depois, de acordo com as necessidades, foram adicionadas notas para este ou aquele estabelecimento.

V.J.M.J.
Meus caríssimos Irmãos,
Ao enviar-lhes os temas de nossas primeiras conferências, cumpre-nos recordar-lhes que a história de nossa religião, o estudo da moral e dos dogmas divinos, em uma palavra, a ciência sagrada do catecismo, deve ser o primeiro e principal objetivo. Autênticos Irmãos de Maria, inteiramente entregues à salvação dos queridos meninos que nos são confiados, não temos outra finalidade senão inspirar-lhes o amor e o temor de Deus, o gosto e a prática de nossa santa religião. Portanto, necessitamos antes de mais nada desses conhecimentos santos ou santificados pela caridade. Longe de nós aquela ciência puramente profana que o orgulho ambiciona e que incha o coração.
Mas, caríssimos Irmãos, para ter êxito no ensino da religião e satisfazer às exigências de um mundo quase sempre cego quanto à educação dos meninos, não devemos negligenciar os outros ramos da instrução necessária a um Irmão de Maria. A escrita, a gramática, a aritmética, a história, a geografia e mesmo, se necessário, o desenho, a geometria, a manutenção dos livros de contabilidade, serão também objeto de nossos estudos e assunto de nossas conferências. Servir-nos-emos daqueles conhecimentos como de chamariz inocente para atrair os meninos e lhes ensinar depois a amarem a Deus, a se salvarem. Antes de mais nada devemos ser bons catequistas, mas procuraremos também tornar-nos professores competentes.
Portanto, caríssimos Irmãos, esperamos que vocês concordem com nossos pontos de vista e que suas reuniões serão feitas com edificação e proveito. Com a única intenção de agradar a Deus, redobrarão de amor pelo estudo adequado a um bom Irmão de Maria e se colocarão em condições de poder responder satisfatoriamente nas disciplinas apresentadas.
I. CATECISMO, PROVAS DA RELIGIÃO
1. Necessidade da religião;
2. existência de Deus;
3. autenticidade e veracidade dos Livros Sagrados;
4. provas da religião pelos profetas;
5. pelos milagres e sobretudo pela Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo;
6. pelas circunstâncias de seu estabelecimento, pelos mártires, por sua perpetuidade. (Irmão Pie)
II. GRAMÁTICA, SUBSTANTIVO
1. Definição em geral;
2. divisão;
3. gênero;
4. número;
5. ortografia e sintaxe (Irmão Victor).
III. ARITMÉTICA, SISTEMA MÉTRICO
1. Definição e exposição do sistema;
2. metro, are, litro, estéreo, grama, franco;
3. relação entre essas medidas (Irmão Marie Lin)
IV. REDAÇÃO FRANCESA
1. Utilidade das conferências para cada um dos Irmãos em particular;
2. em relação à Sociedade em geral;
3. em relação aos alunos.
V. ANÁLISE SINTÁTICA
1. “As pessoas que mais viveram não foram as que viveram mais tempo, e sim, as que mais aproveitaram do tempo que o céu lhes concedeu”.
2. “Colegas, a pouca atenção que deram ao recado que lhes transmitimos, foi a causa de se extraviarem os livros que tínhamos pedido que nos mandassem”.
PROBLEMA DE ARITMÉTICA
Cinco pessoas formaram uma sociedade e lucraram juntas 84.800 francos. A primeira entrou na sociedade com a quantia expressa em francos, de 1.622 toesas e 5 pés, custando cada metro 4”16s5d menos 72,48 francos que ela guardou consigo. A segunda entrou com os juros resultantes de 78.940 francos emprestados durante 9 anos, 9 meses e 15 dias à taxa de 5 4/5% e mais 5.168,66 francos que ela acrescentou. A terceira entrou com uma quota igual ao preço de 100 quintais 95 libras e 12 onças à razão de 10 francos o quilo. A quarta entrou com o que falta à terceira para inteirar 100.000 francos. A quinta entrou com o preço de 298 ½ m de fazenda mais 395 3/4m mais 1.049 5/6 mais 789 2/3m mais 845 3/8 mais 495 21/24m à razão de 24 francos o metro, mas sobre o total apurado ela desconta 68.000 francos. Pede-se quanto coube a cada sócio na distribuição do lucro.
OBSERVAÇÃO
1º) A conferência se realizará em (Pélussin, no sábado, 29 de fevereiro de 1840,) para os estabelecimentos de Pélussin, Chavanay, Ampuis, Les Roches e será presidida pelo (Irmão primeiro Assistente; se ele não puder, pelo Irmão Pie.
2º) A abertura da conferência se fará com a oração do “Veni Sancte” e da Ave Maria, seguindo-se a leitura da presente circular e a exposição das disciplinas religiosas pelos Irmãos encarregados.
3º) A convite do presidente, cada Irmão designado irá desenvolver o assunto que lhe couber, de maneira seguida e sem lhe serem feitas perguntas.
4º) Não obstante, cada Irmão deverá preparar, de acordo com sua capacidade, os temas da conferência, a fim de poder responder às perguntas que o presidente julgar bom fazer depois da exposição oral.
5º) Proceder-se-á logo depois à revisão e correção dos deveres que cada um terá passado a limpo em folha de papel dobrada em quatro, com o respectivo nome e data no cabeçalho. Os melhores trabalhos serão recolhidos e conservados na casa mãe.
6º) A duração da conferência será aproximadamente de três horas. Antes da conclusão, serão anunciadas as disciplinas da próxima conferência, depois se recitará o SUB TUUM.
7º) De todo o acontecido na conferência será lavrada uma ata pelo Presidente e mais dois outros Irmãos de sua escolha.
Seu devotado pai,
Champagnat

Queridos Irmãos:
Estamos respondendo a uma necessidade de seus corações ao convidá-los a que nos unamos todos, aos pés de Jesus e de Maria, para pedirmos que nos conserve nosso bom Pai Superior, cuja saúde continua muito abalada. Recitaremos durante nove dias as Ladainhas da Santíssima Virgem e o Lembrai-vos, assistiremos à Santa Missa e faremos a comunhão por esta intenção. Vocês deverão associar seus alunos a esta obra de gratidão e piedade. Seu irmão muito afeiçoado
François

Notas que devem ser acrescentadas à Circular de janeiro de 1840:
1o) A conferência se realizará em Lião, na casa dos órfãos, na quarta-feira, 19 de fevereiro de 1840, para os estabelecimentos de Lião, Saint-Symphorien-dOzon, Genas e será presidida pelo Irmão primeiro Assistente; se ele não puder, pelo Irmão Louis Bernardin
- Aos Irmãos de Saint-Genest: Por favor, tenham a bondade de fazer uma visita ao mano do Irmão Ennemond, a fim de que lhes remeta logo os 200 francos que ele deve, a menos que já no-los tenha dado. Insistam ainda com os pais do Irmão Basin e do Irmão Anobert. Já escrevi a eles faz alguns dias.
- Aos Irmãos de Marlhes: Vocês me prestarão um grande favor se forem ter com Matteau, tutor do Irmão Deodore, com a mãe Vialleton e com Padet, a fim de decidi-los a nos mandar quanto antes alguma coisa.
- Aos Irmãos de Saint-Sauveur: Peço-lhes que tenham a bondade de fazer o que puderem para decidir o senhor Carrot e mamãe Mourge a pagarem; vejam com Claudine Bouchon que mora em Saint-Sauveur, subindo até a casa de Bouix de la Rue, se pode de imediato mandar alguma coisa para pagar o noviciado de Barthélemy Granger, cunhado dela, chamado Irmão Evode.
- Aos Irmãos de Boulieu: Pedir ao senhor Pároco se vamos receber alguma coisa como pagamento do noviciado de Louis Vallette.
- Aos Irmãos de Pélussin: Escrevi há alguns dias aos pais de Michel Desormeaux, Irmão Eudoxe, para reclamar o que ficou devendo do noviciado. Não recebi resposta. Tenham a bondade de ir visitá-los e de receber os 300 francos que tinham prometido pagar na Festa de Todos os Santos passada.
- Aos Irmãos de Saint-Didier-sur-Rochefort: Façam o favor de visitar os pais do Irmão Bède, a fim de que lhes dêem alguma coisa em pagamento do noviciado, o mais cedo possível.
- Aos Irmãos de Viriville: Por favor, visitem de tempos em tempos os pais do Irmão Bajule, Aleaume, para ver se podem mandar alguma coisa em pagamento do noviciado deles.
(Cf. livro de Contas 3, p. 52)

1860 visitas