2020-08-06 EAST TIMOR

Champagnat, tu nos fazes falta

Apresentamos abaixo uma reflexão do Ir. Manoel Soares, da Província Brasil Centro-Norte que há dois anos vive no Timor Leste.


Champagnat, nós estamos vivendo tempos extremamente sombrios e conturbados como aqueles que viveste durante tua existência. Estamos vivendo política e socialmente tempos muito instáveis e perigosos como aqueles da Revolução Francesa. Viveste as tensões, as angústias das longas esperas, os temores das noites escuras que escondiam os inimigos do bem e da religião. Porém, com tua fé, coragem e confiança em Deus e Maria tu soubeste vencer os maiores desafios, superar enormes dificuldades, resolver os mais desafiadores problemas.

Duzentos anos depois do início de tua obra e vivendo desafios tão intensos como os que viveste, nós, teus filhos e seguidores, não nos reconhecemos órfãos, mas sentimos imensamente tua falta.

Nesse momento em que precisamos nos lançar num grande projeto de renovação e atualização do Instituto Marista e sua missão, queremos fazê-lo seguindo tuas pegadas, trilhando os mesmos ideais, mas com o coração renovado, cheio de fé, confiança e esperança, assim como sempre foi o teu.

Por isso, como filhos teus, pedimos que caminhes à nossa frente.

Champagnat, necessitamos que caminhes à nossa frente! Estamos precisando novamente de tua liderança, de tua intrepidez nesses novos tempos quando tudo é incertezas; necessitamos de tua visão de futuro, de tua capacidade de ver e sentir as necessidades do mundo e a tua sabedoria para encontrar as soluções para elas.

Champagnat, necessitamos que caminhes à nossa frente abrindo os caminhos difíceis, às vezes intransitáveis, inseguros e perigosos como foram aqueles quando te perdeste na neve. Nossos caminhos de agora parecem tão absurdos e imprevisíveis!

Champagnat, necessitamos que caminhes à nossa frente, assim como fizeste com teus primeiros Irmãos, percorrendo as montanhas de La Valla nos dias de sol ou sobre a neve congelante.

Champagnat, precisamos que caminhes à nossa frente e que não te canses, mas saibas esperar pelos mais lentos, os cansados, os desanimados ou aqueles que perderam o entusiasmo da sua vocação durante a caminhada.

Champagnat, necessitamos que caminhes à nossa frente mostrando que não podemos desanimar, mas precisamos seguir adiante, apesar de toda imprevisibilidade das mudanças políticas e sociais, das incertezas das curvas traiçoeiras onde se escondem os inimigos da fé e da religião.

Champagnat, necessitamos que caminhes à nossa frente, pois nos faz falta o teu entusiasmo, a tua coragem, o teu destemor, a tua confiança, a tua fé ardente que sempre abrasou teu coração e aqueceu o coração de teus irmãos.

Champagnat, necessitamos que caminhes à nossa frente, pois nos faz falta a tua imensa confiança em Maria, nossa Boa Mãe, a quem tudo entregavas e confiavas na certeza de que não ficarias desamparado.

Champagnat, faz-nos falta a tua presença amiga, o teu sorriso contagiante, o teu senso de humor mesmo diante das dificuldades; a tua crença no melhor daqueles que acolheste para serem teus companheiros de comunidade e de missão.

Champagnat, nós formamos um grupo de muitos irmãos, leigas e leigos, amigos, crianças e jovens. Um grupo de pessoas que não se conformam com o desencanto que tomou conta do mundo ou com a falta de esperança que corrói muitos corações. Somos um grupo de pessoas que desejam gritar de norte a sul, de leste a oeste, dizendo que este mundo está doente, dividido em mil partes, cheio de rasgões e remendos, mas que pode e deve ser diferente e melhor, e queremos ajudar a reconstruí-lo.

Champagnat, formamos um grupo de muitos irmãos, leigas e leigos, amigos, crianças e jovens de muitas partes da terra, de todas as raças e cores. Fomos tocados por tua espiritualidade centrada em Jesus e Maria. Trazemos no peito uma marca, compartilhamos o mesmo sonho, dividimos as mesmas inquietações. Queremos dar as mãos e trabalhar para construir novas possibilidades para que chegue um novo tempo onde os dias sejam mais puros e melhores do que todos estes que estamos vivendo.

Champagnat, tu nos fazes falta com tua humildade, simplicidade e modéstia. Faz-nos falta a tua total confiança em Deus e em Maria nos momentos difíceis da vida e da missão. Faz-nos falta a força do teu coração apaixonado e comprometido em usar de todos os meios para tornar Jesus conhecido e amado pelas crianças e jovens.

Champagnat, sentimos falta da força e magia do teu abraço afetuoso, da tua paternidade acolhedora que unia a todos num mesmo coração em torno à mesa da partilha do pão e da fraternidade.

Champagnat, faz-nos falta o teu destemor, a tua incansável coragem de lutar pela obra Marista, pois sabias que era obra de Deus a serviço de imensas gerações de crianças e jovens que viriam depois do jovem Montagne.

Champagnat, tu nos fazes falta para nos animar e continuar caminhando em busca do que realmente acreditamos, sonhamos, queremos e esperamos.

Champagnat, necessitamos que caminhes à nossa frente!

____________

Ir. Manoel Soares – Timor Leste

PREV

Boletín Impulso Marista - N° 32 Primavera V...

NEXT

District of the Pacific Update - 7th August 2...