4 de julho de 2016 SíRIA

A guerra nos invade…

A guerra nos invade…

A guerra foi instalada em nossa mesa, nossos corações e nossas mentes…
Infiltra-se em nosso dia a dia e transforma-o…

A guerra está aí…

Vem anunciar-nos a morte e o sofrimento…
Vem dizer-nos que devemos odiar… que é necessário destruir pontes e relacionamentos… 

 A guerra está aí…

Suas máquinas estão operando no topo… Seus tambores batendo fortemente…  Vem transformar nossas noites em um relâmpago e o calor dos nossos dias em um forno… 

A guerra está aí…

Suja nossas mãos…  
Obriga tantas pessoas inocentes a pegar em armas…, a bombardear,… a matar e acima de tudo, a suprimir ao outro, qualquer outro…

A guerra está aí…

Instalou-se em máquinas infernais…
Viaja para destinos de morte…
Não se detém…
Vomita a morte e continua seu caminho gritando.  

A guerra está aí…

Recolhe as crianças em vans, tais como caixas de sardinha…, empilhadas, queimadas por um único desejo de matar…
Nem as lágrimas das mães, nem os gritos das outras crianças têm eco…
Querem jogar de heróis…
Alguns festejarão nas ambulâncias…
Outros o farão caído sobre as ruínas da não vida…

A guerra está aí…

Diz-nos: "não os deixo… Eu os amo muito… Eu os quero…, desejo… acaricio… Convido-os ao meu banquete… não faltem ao encontro…”
Este é o seu endereço… Aleppo, rua da vergonha, prédio da miséria, andar do sofrimento…  

A guerra é a nossa vida cotidiana.  

Recusamo-nos a participar de seu banquete…
Optamos pela vida…
Escolhemos o outro, em sua miséria e sua vontade de viver e sobreviver.  
Para eles, para cada criança, para cada homem e cada mulher, para todos aqueles que sofrem com esta guerra, temos optado por estender uma mão, para construir uma ponte, derrubar o muro da vergonha e da exclusão…. Nós escolhemos dar, dar-nos.
Nós escolhemos ser instrumentos do dom de Deus… escolhemos o caminho que conduz à vida…

 

Mohamad é uma criança do projeto "quero aprender". Desde o final do ano letivo, ele trabalha. Como todos os dias, ligou para perguntar sobre nós. 

Na quarta-feira, 1 de junho de 2016 (Dia Mundial de Oração pelas crianças da Síria), escrevi-lhe a seguinte mensagem:

"Tu acabas de refrescar a fonte de paz" 

"Olá, bom dia, eu quero falar com o Irmão George" 

Nunca vou esquecer tua voz… ligavas para pedir minhas notícias. Querias saber se estávamos bem. No entanto, quem deveria fazê-lo, era eu: ligar-te e ouvir de ti como passaste a noite. Já estiveste no porão? Tem caído algum morteiro perto de vocês? Omar e Doha, como estão? Eles dormiram? E tu, caro amigo, meu pequeno de 10 anos, como estás? Tens tomado café da manhã? Já foste buscar água para lavar e limpar a casa? Quantas latas levaste? E o pão, quem foi buscá-lo? Como tendes feito para abastecer-se de gás? Instalaram o amperímetro?

Eu sei que estás no trabalho! Não me surpreende. Eu sei que, trabalhando, tu e teu irmão, conseguem manter a mãe. Trabalham duro. Mais de 10 horas por dia.  Depois de concluído o ProjetoEducativo, estão no trabalho… não ouso dizer alguma coisa…. Para atender as necessidades mínimas de vossa família, necessitais trabalhar. Estou ciente disso. Onde estão os vossos direitos? Como viveis esta injustiça?

Teu sorriso nunca te abandona. Acabas de iluminar nossa vida. Acabas de expressar-nos toda a felicidade do mundo. Acabas de refrescar a fonte da paz. 

"Olá, bom dia Mohamad, quero te dar uma boa notícia:"

Hoje estás presente na oração de tantos amigos… Não, não só tu, mas todas as crianças da Síria… Penso em Jorge, o pequeno recém-batizado, em Elias, que foi atingido por um morteiro, em Hussein que escapou para longe do inferno de Alepo. Penso em Israa que adoeceu por ter deixado a classe do maternal dos Maristas. Eu penso nas crianças que vêm diariamente comer comida quente, penso em Mufid cuja mãe me disse que tinha uma fobia que a paralisa, penso em cada criança com epilepsia e tantos outros cujos pais vêm pedir fraldas.

Mohamad, tu e muitos outros, são o centro do mundo. Muitas pessoas ao redor do mundo estão rezando neste momento por ti.  "E nós, os Maristas que sonhamos contigo com um mundo de paz e de justiça, queremos dizer-te: Por ti, vamos seguir o caminho da solidariedade, construiremos para ti, um mundo sem guerra, faremos tudo o que é possível para que tua vida seja um canto à paz".

Para ele, para seus pais e para muitas famílias, esses compromissos têm incidência em nossos diferentes projetos. "Cestas" são distribuídas regularmente. Cada família recebe também uma cesta de saúde e 4000 libras sírias que representam o pagamento de um mês para o gerador elétrico.  No início do verão, cada membro de nossas famílias recebeu um novo par de sapatos.

Projeto "Feridos da Guerra Civil" salvou neste mês várias pessoas atingidas por projéteis de morteiros que caíram abundantemente.

Apesar da dificuldade do abastecimento de leite, especialmente para crianças com menos de 1 ano, conseguimos assegurá-lo regularmente para todas as crianças que se beneficiam com o programa "Gota de Leite". 

Muitas famílias vêm até nós em busca de apoio para alugar uma casa. Algumas famílias são forçadas a abandonar seu bairro convertido de repente em lugar de alto risco. 

A cidade sofreu numerosos cortes de água. Nossas quatro vans atravessam os bairros para distribuir 500 litros por apartamento.

Depois de um tempo de pausa, para o mês do Ramadan, o projeto "MIT" lança um novo programa de formação para os meses de julho e agosto. 

As crianças do "Quero aprender", passaram uma semana de acampamento de verão com o tema "Sininho" ('Tinker bell'). Os maiores deles passaram duas noites. Foi a primeira vez que viviam esta experiência.

Jovens adolescentes recomeçaram suas atividades no âmbito da "Escola de competências". Queres "sonhar e ser criativo."  

Em 6 de junho, abrimos o nosso novo "espaço – Verão", onde todas as tardes, uma centena de famílias vêm para casa, passar algum tempo livre… As crianças apreciam o campo de jogo que arrumamos recentemente e os pais encontram-se para respirar um pouco de ar fresco, tomar um café e sobretudo encontrar-se em um lugar seguro.

Concluo com as palavras do Irmão Emili, Superior Geral, dirigindo-se aos jovens da "Escola de competências" por ocasião do lançamento de seu tema de atividades de verão: 

"Vós jovens, sois chamados a escutar vossos corações para descobrir qual é o vosso sonho… Necessitais momentos de silêncio… Não deixeis que os senhores da guerra roubem vossos sonhos… "

______________

Alepo, a 27 de junho de 2016
Ir. Georges SABE – Maristas Azuis

ANTERIOR

A Casa Generalícia acolhe refugiados...

PRÓXIMO

Novo Postulador Geral do Instituto...