30 de novembro de 2007 ESPANHA

Atos comemorativos

Em 1933, corriam tempos difíceis para a Igreja, na Espanha, quando colégios religiosos foram proibidos. Não obstante, nesse ano, foi aberto em Huelva, o colégio Colón, denominação laica que não contrariava as autoridades acadêmicas de então.

Para comemorar os 75 anos da vinda dos Irmãos à cidade, uma comissão, criada ?ad hoc?, organizou uma série de atividades a serem desenvolvidas, ao longo do presente ano letivo.

O ato inaugural aconteceu no dia 8 de novembro, no Auditório Casa Colón, completamente lotado. O Irmão Manuel Jorques, Provincial, esteve entre os que tomaram a palavra, falando sobre a importância do educador cristão e animou as crianças e os jovens a viverem a vida com idealismo, sem deixar-se levar pelas ilusões enganosas da sociedade atual. O coral Champagnat, formado por alunos do colégio, criou um ambiente festivo, no ato de abertura.

Marcaram presença autoridades civis ( o prefeito de Huelva e vários conselheiros), acadêmicas ( o reitor da Universidade, a delegada do Ensino, em Huelva) e eclesiásticas (o Bispo emérito da diocese, Dom Ignacio Noguer, ex-aluno marista).

Anteriormente, no dia 17 de outubro, foi inaugurado um grupo escultórico, em bronze, tamanho natural, em lugar nobre, representando o Pe. Champagnat e um menino. Desde então, há flores aos pés da estátua, e as pessoas se achegam para admirar com afeição.

Foram programadas, para o ano letivo, diversas atividades culturais (lançamento de um selo comemorativo, exposição com motivos maristas e eventos musicais); pastorais (marcha solidária, ambientação do colégio com frases do Pe. Champagnat); desportivas (compeonatos colegiais e intercolegiais); religiosas (eucaristia presidida pelo bispo da diocese, Dom José Vilaplana, peregrinação até a padroeira da cidade) e outras. Os alunos também terão ocasião de aproximar-se da figura de São Marcelino, através do estudo de suas cartas.

Será publicado um livro da história do colégio, escrito por José Maria Segovia, jornalista e ex-aluno da primeira turma. Inaugurar-se-á um novo painel, na capela. Será plantada uma árvore, nos jardins, para lembrar às gerações futuras a comemoração deste 75° aniversário. O encerramento ocorrerá no dia 6 de junho, coroado com janta festiva.

Quando os irmãos maristas chegaram a Huelva, a disponibilidade educativa católica era mínima, na cidade. Existia um colégio para meninas, mas nenhum masculino. O pequeno colégio que, no dia 2 de outubro de 1933, abriu suas portas aos primeiros 7 alunos, atende, hoje, a mais de 1.200 crianças e jovens.

O Colégio Colón foi testemunha da visita do Papa anterior. Com efeito, no dia 14 de junho de 1933, visitando João Paulo II a Espanha, deslocou-se ele, à diocese de Huelva. O pátio do colégio serviu de heliporto para acolher a comitiva do ilustre visitante. O primeiro gesto do Santo Padre foi saudar os Irmãos da comunidade.

Ir. José Delgado García

ANTERIOR

Ano de Espiritualidade marista...

PRÓXIMO

Novos irmãos de zimbabwe, Malawi e Zâmbia...