10 de julho de 2018 NIGéRIA

Buscando a mudança

A Província da Nigéria criou uma fundação chamada Marist Solidarity Foundation (MaSoF), na Nigéria. A fundação foi inaugurada no dia 30 de junho de 2018 pelo Provincial, Ir. Vincent Abadom, e membros do seu Conselho.

Durante as sessões que trataram do plano estratégico da Província, dentro do IX Capítulo Provincial, foi nomeada uma comissão para elaborar o esquema de funcionamento da fundação. Esse grupo elaborou a primeira fase do Processo de Operações. Tal comissão é formada pelos irmãos Henry Uzor (coordenador), Christian Onu (secretário) e Ekene Osuji (membro).

A Província da Nigéria tem estada envolvida em empreendimentos solidários desde o seu início. É necessário harmonizar esses empreendimentos solidários sob uma base de solidariedade mais estruturada para eficiência e melhor prestação de serviços.

Além disso, o corpo marista global, sob os auspícios da Rede Internacional de Solidariedade Marista, sugeriu que a Província da Nigéria seja capaz de operar plenamente o desenvolvimento da solidariedade, visto a magnitude dos empreendimentos solidários e iniciativas que protagoniza.

Os números das crianças pobres, marginalizadas e indigentes que recebem bolsas de estudo nas Escolas Maristas e Escolas não Maristas, no Centro de Reabilitação Hopeville, no Nike Center for the Disabled, entre outros, são empreendimentos contínuos de solidariedade na Província. Há uma forte necessidade de colocar todas essas iniciativas de solidariedade sob uma mesma organização de solidariedade, para uma gestão melhor e mais eficiente.

Os objetivos da nova fundação são:

  • Promover a educação, a justiça solidária e a paz;
  • Identificar-se com os pobres e oprimidos da sociedade;
  • Apoiar o empoderamento espiritual e cultural dos jovens e agir em solidariedade com os oprimidos;
  • Promover o direito humano e a autodeterminação;
  • Desenvolver e coordenar estratégias de captação de recursos que respondam às necessidades de solidariedade da província;
  • Cooperar e fazer parcerias com outros grupos e organizações de solidariedade para o desenvolvimento de uma cultura de solidariedade que responda às necessidades das pessoas nas periferias.
ANTERIOR

Educação Superior com o carisma de Champagn...

PRÓXIMO

A Síria esquecida...