21 de maio de 2020 ESPANHA

Casa Champagnat, em Torrente, acolhe crianças e adolescentes em situação de guarda ou de tutela

Faz 11 anos que a Província do Mediterrâneo inaugurou a Casa Champagnat, que recebe doze meninos e meninas entre 6 e 18 anos. Sua missão é o atendimento integral e educacional para crianças e adolescentes em situação de guarda ou tutela, que estão privados de um ambiente familiar adequado.

A equipe que trabalha neste projeto é formada por 17 pessoas, incluindo a direção, assistente social, coordenador de educadores, psicólogo, educadores e integradores sociais, e o pessoal da cozinha, limpeza, manutenção e administração.

 

COVID-19

Nos primeiros dias da crise, todos os profissionais da Casa Champagnat se viram em uma situação sem precedentes, com muitas informações confusas e um grupo de meninos, meninas e adolescentes com muitas perguntas e planos para o futuro imediato bloqueados pela pandemia. Muitas frustrações surgiram e também a incerteza de não saber quando voltariam a ver seus amigos e familiares.

Eles já são meninos e meninas com uma mochila cheia de diferentes situações difíceis, às quais essa nova situação é adicionada, o que os leva a uma sobrecarga. Nesse momento é que devemos tentar impedir que a mochila se rompa ou transborde, procurando canalizar esse caminho, de modo que seja mais fácil, mais agradável e alegre de andar.

Após as primeiras semanas, as meninas e meninos buscaram sua força e capacidade de superação para se adaptar a esta nova situação. Quanto à equipe educativa e auxiliar de serviços, também foi um grande desafio e uma grande responsabilidade, pois somos o canal de contato com o mundo exterior. É uma prioridade manter a Casa como espaço de proteção e redução de riscos de contágio.

 

O futuro com muito entusiasmo

Atualmente, encaramos o futuro com muito entusiasmo. Nossa prioridade como equipe educacional, nesses dias, reside em gerenciar a redução do confinamento, sendo um exemplo de responsabilidade cidadã, acompanhando e mostrando medidas preventivas de segurança. Isso sem negligenciar seu lazer e tempo livre, o contato com suas famílias por meio de chamadas de vídeo, a sua participação na tomada de decisões do funcionamento diário por meio de assembleias, etc.

Sem dúvida, essa situação potencializou nossas virtudes como educadores, forçando-nos a ser mais criativos e a pensar em novas estratégias para acompanhá-los também na incerteza diária de quanto tempo isso vai durar e quando eles finalmente poderão se reunir com suas famílias e amigos. E, sem nenhuma dúvida, trouxe à tona o potencial de nossos meninos e meninas, mais do que nunca lutadores infinitos, capazes de se adaptar a novas situações e de dar exemplo aos adultos.

_______________
Equipe da Casa Champagnat

Solidariedade Marista - Direitos
ANTERIOR

Irmão Powell Prieur (Charles Bernard) - 1929...

PRÓXIMO

Homenagem à Sra. Adrienne Rainville, leiga m...