10 de junho de 2016 ITáLIA

Comunidades Internacionais para um Novo Começo

Na quarta semana de formação, de 30 de maio a 5 de junho, fomos acompanhados por dois padres do Verbo Divino, Tim Norton e Fernando Díaz, que, com empenho, fraternidade e profunda análise, nos ajudaram a refletir sobre quem sou (identidade), quem é o outro (alteridade), o que quero viver com o outro (relação) e a expressão de interculturalidade como encontro com “o outro diferente”.

A Palavra, lida a partir do Evangelho de Lucas, em várias passagens, permitiu-nos colocar nosso olhar em Jesus, que, movido pelo Espírito Santo, infringe a cultura para uma fidelidade maior, ao Reino.

As transgressões de Jesus sempre são a favor “do outro” mais excluído. E sempre significaram rompimento e continuidade. O “outro diferente” nos ajuda a descobrir quem somos verdadeiramente. A chave é aproximar-se, em relação de simetria, de compromisso com a vida, mantendo as diferenças.

A proposta das Comunidades Internacionais tem muito a que ver com tudo isso, pois nos reconhecemos movidos pelo Espírito Santo, sabemos que somos chamados a nos abrir ao diferente, especialmente ao mais vulnerável, entrar em diálogo e a partir do encontro, partilhar a vida e a fé.

O “iter” dessa proposta (cultural, nacional, gênero, de geração) abre uma greta pela qual cresce a vida e nos propõe discernir juntos quais rupturas temos que fazer e dar continuidade para sermos fieis ao Espírito.

A presença dos sacerdotes permitiu a celebração de duas eucaristias, que foram momentos de profunda comunhão.

A semana terminou com a apresentação da Região Marista da Europa e África, durante a qual os Irmãos partilharam sua realidade histórica e geográfica, suas presenças e missões. Tudo acompanhado com lindas imagens, boa música, dança e excelente comida.

Obrigado a todos que contribuíram para que tenha sido uma formosa semana.

__________
Verónica Rubí

ANTERIOR

Marcelino celebrado no Pacífico...

PRÓXIMO

Fourvière: a revolução da ternura...