23 de outubro de 2015 CASA GERAL

Equipe das Comunidades Internacionais para um Novo Começo

A equipe de planejamento e formação das Comunidades Internacionais para um Novo Começo reuniu-se em Roma entre os dias 16 e 19 de outubro para levar adiante o planejamento relativo ao programa para os candidatos, entre outros temas.

A equipe encontrou-se com a comissão de gestão e planejamento — o Vigário Geral,  Ir. Joe Mc Kee; o Ecônomo Geral, Ir. Libardo Garzón; o diretor do secretariado Irmãos Hoje, Ir. Tony Leon; e o Ir. Chris Wills, diretor do secretariado Colaboração para a Missão Internacional (CMI) – na Casa Geral para dialogar sobre detalhes da preparação dos futuros membros da comunidade. 

Embora o local ainda precise ser definido, os meses de maio e junho de 2016 ficaram estabelecidos como os dois meses de formação para os candidatos. 

O projeto exige que cada região Marista– Oceania, África, Europa, Arco Norte e Brasil-Cone Sul –  indique  duas comunidades ou mais, cada uma com quatro Maristas, sendo ao menos três Irmãos, até 2017. A Ásia, sede do Distrito Marista da Ásia (MDA), que começou como projeto Missão Ad Gentes, é agora considerada já como parte das comunidades internacionais para um novo começo. 

O Conselho Geral afirmou que espera que cada região constitua pelo menos uma comunidade até o final do próximo ano. 

Os Provinciais e Superiores de Distrito estão reunindo uma lista de candidatos que desejam ser membros dessas comunidades, e submetendo os nomes ao Superior Geral para consideração. Os candidatos podem ser contatados pela equipe em breve com um pedido de informações, de modo que os perfis pessoais possam ser definidos para ajudar o processo.  

A equipe de formação para o projeto, indicada pelo Conselho Geral, é constituída pelos Irmãos Jeff Crowe e Ángel Medina. Eles coordenarão o programa de formação e integrarão as equipes de acompanhamento das comunidades propostas. 

Durante o encontro, a equipe do projeto propôs que a formação fosse centrada em um programa experimental de dois meses, organizado por grupos  e partilhando um mesmo local de encontro. O objetivo é desenvolver o espírito de vida intercultural como processo central da formação.

“Este projeto é importante porque é uma estratégia do Instituto que vem sendo discutida em todos os encontros recentes”, disse o Ir. Chris.

O Superior Geral, Ir. Emili Turú, publicou uma carta em março, intitulada ‘Montagne, a dança da missão’, na qual lança um apelo aos Maristas “para discernir, diante de Deus, se se sentem chamados a deixar seu país natal para integrar uma comunidade internacional em outra região do mundo.”

A declaração da visão do projeto nos convida, como Maristas, "a nos comprometer a responder de maneiras novas e ousadas para a transformação e as urgentes situações do nosso mundo de hoje." 

A declaração assinala que "a duração do compromisso vai ser adaptada às circunstâncias de vida dos seus membros, especialmente no caso dos leigos.”

O Ir. Chris esclareceu que os leigos e os irmãos Maristas serão incentivados a viver em comunidades internacionais em termos renováveis de acordo com a situação de vida pessoal.

 

A Equipe de Formação

O Provincial anterior da Austrália, Ir. Jeff Crowe, está entre os muitos candidatos que já se inscreveram para viver em uma comunidade internacional. 

“O que um Provincial faz quando termina seu mandato?” disse o Ir. Jeff na sala de imprensa da Casa Geral no último dia 20 de outubro: “No fundo, quero fazer parte do futuro dos Maristas e vejo que esse futuro cada vez mais global.” 

“No meu caso, isso não é tão surpreendente, pois vivi fora da Austrália por muitos anos em uma variedade de contextos", afirmou.

O Ir. Jeff se ofereceu como voluntário depois que o Superior Geral lhe pediu para fazer parte da equipe de formação dos candidatos durante os dois meses antes que se transferissem para as comunidades internacionais. 

O Ir. Ángel foi o diretor da comunidade de formação para Irmãos no El Escorial, Espanha, nos seis últimos anos.

"O encontro foi uma convergência de sonhos, esperanças e desafios, para aqueles a quem foi confiada a missão de animar esta experiência e os que ofereceram suas próprias vidas para que isso viesse a contecer", disse o Ir.  Ángel.

"Este projeto é importante porque o novo começo precisa de expressões concretas da vida e de compromisso de todo o Instituto, bem como de Maristas dedicados, irmãos e leigos", acrescentou.

____________________

Comunidades Internacionais para um Novo Começo
Visão geral: English | Español | Français | Português

ANTERIOR

Reforçando a comunhão e promovendo uma nova...

PRÓXIMO

A coordenação dos ?Novos Modelos de Animaç...