15 de maio de 2009 FRANçA

Fase de integração e de conhecimento mútuo dos participantes

No dia 28 de abril, terminou a primeira fase da experiência de formação conjunta ? Leigos e Irmãos ? em Saint-Paul-Trois-Châteaux: era a fase de integração e de conhecimento mútuo dos participantes e das respectivas Províncias.

a) Conhecimento pessoal

Depois de uma pequena apresentação pessoal, todos os outros participantes deviam reagir e escrever uma palavra ou uma pequena frase que exprimisse ?o ser e a pessoa? daquele que se apresentava. Palavras como: organizador, grande trabalhador, abertura em relação ao futuro, generosidade apostólica, coragem perante os novos desafios, simplicidade operante, humildade claramente marista, espírito de família posto em prática, alegria de se sentir marista no trabalho e na espiritualidade, educador por vocação, pedagogia ao serviço do Evangelho, constância e serenidade perante as dificuldades, o passado e o presente moldam a confiança em Deus, sentir-se catequista de Deus, homem/mulher de oração, decidido a viver a espiritualidade marista.

b) Conhecimento da realidade das Províncias

b.1) Realizações positivas

Ao apresentar a realidade das Províncias, cada um devia apresentar três realizações positivas e três desafios que nelas se vivem.
Algumas das realizações positivas mencionadas foram: bom grupo de líderes; grande vontade de trabalhar com os leigos, permitindo que cada vez mais assumam posições de responsabilidade; boa relação entre Irmãos, Leigos e a juventude com que trabalhamos; bom desenvolvimento do sector educativo e da formação de Irmãos e leigos; muitos jovens presentes em atividades e projectos extra-escolares; o uso da Internet com uma página provincial frequentemente actualizada; um número cada vez maior de comunidades de acolhimento; o desenvolvimento das fraternidades Champagnat; a formação contínua de Irmãos e Leigos; novos projectos apostólicos fora da escola tradicional; a tradição do voluntariado que se tornou parte do apostolado de algumas províncias; as Assembleias provinciais sobre a missão que abrem horizontes até agora insuspeitados; a formação espiritual como parte integrante da preparação para a missão.

b.2) Desafios

Alguns desafios foram apresentados: falta de informação adequada sobre o que se passa na Província; nostalgia do passado; reticências ao trabalho conjunto de Irmãos e Leigos; incapacidade para ?inventar? novos projectos; escolhas e decisões que nem sempre foram as melhores; formação e conhecimento da Espiritualidade marista; falta de unidade entre as várias actividades da Província; o número de Irmãos de idade em muitas Províncias que não permitem grandes realizações apostólicas para a juventude de hoje; dificuldade dos Leigos para assumirem certas responsabilidades; autonomia dos Leigos em relação aos Irmãos; mais integração na nova Província a partir dos sectores ?antigos? que a compõem; revitalizar o espírito missionário; dificuldade em modelar a vida marista para Irmãos e Leigos ao mesmo tempo; quais serão as futuras expressões da vida marista? Como levá-las à prática?

Estes três dias de conhecimento mútuo pessoal e provincial ajudaram a criar um ambiente comunitário muito bom e abriu o caminho para os processos de formação que começam dia 29 de Abril. O primeiro processo é o estudo e a vivência do tema ?Fé e Vocação?.

ANTERIOR

Corações novos para um mundo novo...

PRÓXIMO

Conjugando serviço e abertura...