11 de abril de 2008 ESPANHA

?Lança-te!?, processo de formação de jovens

No dia 5 de abril realizou-se no Colégio dos Irmãos Maristas de Badajoz, na Espanha, o encontro de mais de uma centena de jovens, acompanhados de seus respectivos catequistas, que se constituiu um dos momentos do processo de formação denominado ?Lança-te!?, que está se desenvolvendo como uma das inúmeras iniciativas da plataforma intitulada ?Dando cor à vida… Aqui em Badajoz?. A pastoral marista nesta cidade e a da diocese de Mérida-Badajoz integram estas iniciativas.

?Lança-te!? foi um projeto coordenado dentro desta plataforma e também por iniciativa da delegação diocesana que cuida da pastoral da juventude, recebendo desde o início o apoio, seja do delegado provincial responsável pela pastoral na província marista Mediterrânea, como do responsável especificamente da pastoral vocacional da província. Este projeto parte do princípio que o jovem, em seu seguimento do Cristo e no desenvolvimento de sua missão, necessita de uma formação e de um acompanhamento. Ao mesmo tempo, também os acompanhantes devem se ?lançar? no trabalho de conduzi-los, apostando nos jovens e investindo em suas vidas. São três os objetivos que este projeto de pastoral vocacional quer alcançar: viver um processo de compartilha de um espaço de convivência e de formação dos jovens entre 17 e 25 anos de idade e de seus respectivos catequistas ou responsáveis; aprofundar no conhecimento de como acompanhar os jovens nesta faixa etária, ajudando-os em seu crescimento pessoal e cristão; e, finalmente, descobrir a importância de viver a própria vocação, para ser feliz e fazer os outros felizes.

Ao longo de todo o dia deste encontro foram vividos momento especiais e que foram marcados por estes objetivos, tendo como fio condutor a convivência e a formação.

Tanto os jovens como seus catequistas participaram de uma conferência, que teve como tema ?A pastoral dos jovens adultos e a pastoral vocacional. VIVER COMO EM UM TRAMPOLIM: A VOCAÇÃO?, desenvolvida pelo Ir. Pau Fornells, diretor do Secretariado dos leigos, do Instituto marista em Roma. Progressivamente, ele foi expondo o tema, de maneira simples e profunda, apresentando-o a partir dos seguintes sub-títulos: A vocação vista como um trampolim, do qual se deve lançar-se; Erros a serem evitados; A vocação como processo de crescimento e orientada ao serviço dos outros; e, finalmente, A vocação como sedução de Deus.

A segunda conferência foi feita pela teóloga Marta López, presidente da Associação das mulheres teólogas, de Madri, que teve por tema ?Seguindo o Espírito, optamos pela vida?. Marta, apoiando-se em dois textos bíblicos, começou sua exposição dizendo que se deve escutar e seguir o Espírito. Não devemos nos preocupar com o número de vocações, mas com a qualidade das pessoas, afirmando que leigos, religiosos e presbíteros são todos exemplos de vocações complementares e que devem ter uma atuação conjunta, a partir de uma opção por Deus. Concluiu sua apresentação com a idéia de que não se deve colocar o acento sobre como se deve agir, mas na vida que vem do Espírito.

Estas conferências, desenvolvidas sob a forma de uma conversa, tiveram seus temas analisados através de diálogos realizados, primeiramente, em pequenos grupos e, depois, na grande assembléia.

Toda a ambientação do colégio foi preparada para proporcionar aos participantes do encontro uma vivência dos temas com maior intensidade. Os períodos de intervalo foram organizados para que os jovens pudessem atuar de forma espontânea. Em todo momento contou-se com o auxílio, a presença e o testemunho das fraternidades maristas de Badajoz. Destaquem-se as iniciativas mais festivas, com apresentações de espetáculos rítmicos, que expressavam os momentos importantes que estavam sendo vividos, além das representações teatrais que, ao longo de todo o dia, procuravam abordar a idéia central da jornada, isto é, a da piscina e do trampolim.

No período da tarde, foram organizados três ateliês, que os jovens participavam de forma rotativa, com o objetivo de aprofundar os temas refletidos durante toda a manhã. A jornada se concluiu com a oração na capela, acompanhada do conjunto denominado ?Brotos de oliveira?, um grupo musical composto de um casal, seus 13 filhos e seus netos.

Todos aqueles que participaram do encontro, tanto os jovens como seus acompanhantes, estavam conscientes de que ao longo deste dia, como durante todo o período de preparação para a jornada, era Deus mesmo que lhes dizia ?Lança-te!?. Este era um processo que não se encerrava ali, mas, a partir de agora, cada movimento daria continuidade ao processo vocacional que tinha se iniciado em cada um dos jovens participantes.

José Antonio Rosa e Ir. Antonio Marín Alba

ANTERIOR

Água da Rocha...

PRÓXIMO

Irmão Bernard Beaudin escolhido para orienta...