4 de agosto de 2011 ESPANHA

Marco de referência para as obras educativas da Ibérica

Nos primeiros dias do mês de julho, a Equipe de animação das obras apresentou às Equipes diretivas o Projeto educativo institucional. Este documento foi elaborado com a ideia de animar nossa missão com o olhar posto no futuro, fortalecendo os laços comuns que nos caracterizam e distinguem, embora contando com a singularidade de cada uma de nossas obras educativas.

Hoje, no mundo globalizado em que vivemos, não se pode imaginar ser escolas fechadas e únicas; somos chamados a crescer e a desenvolver-nos a partir do Projeto institucional ao qual, juntos, queremos dar vida. Cremos que a ampla participação em sua elaboração vai garantir a compreensão final do mesmo e a possibilidade de adaptar o Projeto educativo de cada obra ao marco institucional que definimos.

Pensamos que somos chamados a desenvolver uma rede de relações internas, a tornar realidade um fato crucial e crítico, hoje, como é o conhecimento partilhado, rompendo fronteiras entre as distintas demarcações territoriais em que estamos presentes, pondo em relação os vários departamentos, as equipe locais, as pessoas… assim como a proximidade com as equipes de animação provincial, como principais responsáveis pela dinamização da missão.

Somos chamados a viver em relação, e nesse chamado compreendemos a importância da comunicação. A inovação educativa não se nutre no armazenamento do conhecimento, mas em sua circulação permanente. Somos chamados a criar redes de conhecimento, redes de centros e de pessoas.

Cremos que a evolução e o futuro das instituições educativas passa pela partilha e pela comunicação tanto interna como entre as próprias instituições. Necessitamos, pois, de comunidades educativas institucionais. Hoje não teria sentido que centros com carisma igual e de uma mesma Instituição façam seu Projeto educativo de centro separadamente.

Mais do que um novo plano ou um conjunto de boas intenções, o Projeto educativo institucional é uma pasta integradora de documentos vivos de variada natureza, origem, âmbito e vigência, sujeitos à mudança. Incorpora capítulos tão diferentes como o Caráter próprio institucional ou as concreções curriculares e, ao mesmo tempo, partilha a estrutura do Projeto educativo de centro. Trata-se, pois, de coordenar a globalidade partilhada que supõe um Projeto educativo institucional com a especificidade de cada centro.

Nosso Projeto educativo institucional compreende as partes seguintes:

  • O Caráter próprio que define a razão de ser da Instituição e seu objetivo primordial relativo aos centros que dirige, a Visão ou o horizonte para onde caminhamos, o sonho institucional, nossa Missão na sociedade e na Igreja, os Valores que funcionam como motores da ação educativa e as Competências específicas que nos distinguem como Instituição;           
  • Uma análise e uma leitura do contexto que compreende os aspectos sociológicos, culturais, educativos, religiosos… tanto em relação à própria Instituição titular como ao ambiente mais próximo e à sociedade em geral;
  • As linhas estratégicas, pela quais tenhamos optado, derivadas de nossa Missão institucional e de nossa visão ou horizonte de futuro, selecionadas entre uma multiplicidade de opções, em virtude de sua maior transcendência, da urgência ou das prioridades que, enquanto Província, nos propomos para um futuro próximo. Essas linhas estratégicas vão concretizar-se, depois, em planos de atuação.
  • Os planos e programações que podem ser de quatro tipos: plano de liderança e gestão, plano educativo-pastorais, planejamento estratégico e planos anuais. Os planos são um instrumento de desenvolvimento e aplicação de aspectos específicos das opções estratégicas adotadas pela Instituição titular ou pelo centro.
  • As concreções curriculares que têm como fontes fundamentais o currículo e as normas aprovadas pela Comunidade autônoma respectiva, e os documentos institucionais ou do centro que determinam a orientação e o sentido da ação educativa.
  • A Organização do centro, que deverá vir marcada por duas fontes de inspiração: o Manual de funções, comum para todos os centros da Província Ibérica e o Regulamento do regime interior, próprio de cada centro, em virtude de suas características específicas.

 

O Projeto educativo institucional há de ser o marco referencial para as diferentes obras educativas da Província. Trata-se de um instrumento a mais em nosso processo de responder aos novos desafios postos pela sociedade de hoje e, mais especificamente, a tarefa educativa.

______________
Equipe de animação de obras
Julho de 2011

ANTERIOR

Reconhecimento como consultor especial...

PRÓXIMO

Livro de ?Visitas à Virgem da Caridade do Co...