21 de setembro de 2010 GUATEMALA

?Não posso ver uma criança sem dizer-lhe o quanto Jesus a ama?

Com o lema ?Não posso ver uma criança sem dizer-lhe o quanto Jesus a ama? reuniram-se, na Guatemala, onze Províncias e o Distrito do Paraguai, a fim de participar no 4º Encontro Continental de Pastoral Juvenil Marista.Durante os três dias preparatórios ao Encontro de Coordenadores de Pastoral Juvenil, aconteceram duas reuniões paralelas. Por um lado, refletiu-se sobre o que se passou nas Províncias Maristas da América, desde o ano de 2004, com o processo de renovação do REMAR. E como esse esforço suscitou novas formas de gerar procedimentos de trabalho juvenil, alguns muito bem projetados e estruturados, e outros que estão a caminho da consolidação, mas sempre levando em conta a preocupação com o ser evangelizadores entre os jovens.Por outro lado, um encontro sobre os novos cenários da Pastoral Juvenil, foi uma mesa redonda na qual se partilhou aquelas experiências com jovens que vivem em contextos de pobreza e vulnerabilidade social. Foi um espaço que permitiu: escutar os jovens, perceber o ?crescimento? humano que tiveram, ampliar novos horizontes de trabalho juvenil e provocar a reflexão de que é possível compartilhar esforços sobre a missão marista. As Subcomissões Continentais de Pastoral Juvenil e Solidariedade ficaram encarregadas de coordenar os trabalhos destes dias. Durante o Encontro buscou-se impulsionar a reflexão sobre a função da Coordenação Provincial, Nacional ou Local da Pastoral Juvenil. O Ir. Afonso Murad, do Brasil, iluminou alguns dias com o tema ?Gestão e Mística na Animação da Pastoral Juvenil?. Observou como a Gestão Pastoral busca realizar com eficácia sua missão, que é um processo humano e, como tal, uma competência para coordenar processos e animar, com liderança, as pessoas para anunciar Jesus Cristo.Deu também sua contribuição Socorro Álvarez, do México Central, que ajudou na experiência do encontro pessoal, na partilha da visão e no esforço de olharmos os nossos próprios olhos. Um momento significativo foi poder recuperar nossa história de vida na Pastoral Juvenil. E como, no processo pessoal do Acompanhante de Pastoral Juvenil, é importante cuidar da pessoa, reconhecer como está nossa vida hoje e ver em nossos companheiros de caminhada fontes de alimentação pessoal e espiritual.No último dia o Ir. Miguel Ángel Espinosa Barrera, em nome da Subcomissão de Pastoral Juvenil, partilhou os trabalhos dos últimos dois anos e a síntese das informações e da situação das coordenações provinciais e o informe de comunicação. O Ir. João Carlos do Prado, em nome do Instituto, agradeceu a participação de todos e entregou um símbolo de gratidão a cada um dos integrantes da Subcomissão que termina seu período. Agradeceu, também, a Claudia González, da Província de Santa Maria de los Andes, a Ulises Centeno, da Província do México Central, e ao Ir. Luiz André da Silva, da Província do Brasil Centro-Norte, os quais integram a nova Subcomissão de Pastoral Juvenil junto com o Ir. Juan Ignacio Fuentes, da Província Cruz del Sur, pelo serviço que prestarão na animação em favor das crianças e jovens do Continente Americano.

ANTERIOR

«Construamos juntos!»...

PRÓXIMO

Rede Marista de Solidariedade da Província M...