19 de maio de 2022 FRANçA

Os Maristas da França celebram a memória da morte do Ir. Henri Vergès

A festa litúrgica dos 19 mártires da Argélia é fixada para 8 de maio. É o dia em que o Irmão Henri Vergès e a Irmã Paul-Hélène deram a vida, em 1994, pelos jovens, em La Casbah de Argel. Este ano, sendo 8 de maio um domingo, a memória foi celebrada no dia 11 de maio, na casa de Saint-Pau-Trois-Châteaux, onde o Ir. Henri iniciou sua formação marista. O Ir. Henri Vergès foi beatificado em 8 de dezembro de 2018, no grupo dos 19 mártires da Argélia, e sua festa foi marcada para 8 de maio. Cerca de 40 irmãos e leigos participaram da celebração.

A Eucaristia foi presidida por Dom Alain Planet, Bispo de Carcassonne-Narbonne, que conheceu o Ir. Henri em 1966-67, quando era responsável pela Instituição Sainte-Marie, em Bourg-de-Péage, antes de sua partida para a Argélia em 6 de agosto de 1969. Em sua homilia, o celebrante, recordando algumas lembranças pessoais, evocou a trajetória humana e espiritual do Ir. Henri, servidor dos jovens argelinos por vinte e cinco anos.

Após a missa, foi proposta a visualização de uma entrevista realizada em 1993, no escritório de Henri. É sempre comovente rever o seu rosto, ouvir a sua voz, sentir o seu empenho apostólico tão profundamente ligado à situação dos jovens que frequentavam a biblioteca, onde eles encontravam um ambiente tranquilo, propício à preparação para os exames, em instalações restauradas com cuidado. O Irmão Henri era muito atento à beleza do ambiente de trabalho desses jovens. Foi entre eles que ele morreu em 8 de maio de 1994.

Ir. Henri e Padre Charles de Foucauld

A canonização, no domingo, dia 15 de maio, do padre Charles de Foucauld pelo Papa Francisco, é uma oportunidade para recordar que o Irmão Henri era filho espiritual do “Irmão Universal”, segundo o testemunho de um de seus amigos muçulmanos.

“Penso que Henri Vergès foi muito influenciado, no plano espiritual, por Charles de Foucauld. Encantava-se com esta afirmação do irmão Charles: “Quero ser religioso, viver só para Deus e fazer o que existe de mais perfeito”. Vergès tinha o mesmo ideal desde sua admissão na Congregação Marista. Um dia, quando ainda estava em Sour-El-Ghozlane, me disse: “Desejo morrer na Argélia, como Foucauld”. Palavras de profeta: os dois homens conheceram o mesmo fim”. (Cf. Rezar 15 dias com Henri Vergès, p. 110)

O desejo ardente do Irmão Charles era “gritar o evangelho com toda a sua vida”. Não é o eco dessas palavras que ressoa nas de Henri, pronunciadas durante uma reunião na trapa de Tibhirine e relatadas pelo padre Christian de Chergé? : “O 5º evangelho, que todos podem ler, é o da nossa vida”. (Cf. Do Capcir à Casbah, p. 109).

—————————————

O Irmão Henri Vergès foi morto em seu local de trabalho, na biblioteca da rue Ben Cheneb, em Argel, no distrito de Kasbah. Era um domingo, 8 de maio, no início da tarde. Leia mais sobre o Bemaventurado Ir. Henri

ANTERIOR

Casal de voluntário se integra à Comunidade...

PRÓXIMO

20 de maio, aniversário do nascimento de Sã...