14 de junho de 2011 MéXICO

Os passos de Champagnat marcam nosso caminho

Na celebração do nascimento de Marcelino Champagnat, no dia 20 de maio, começava a primeira Assembleia Provincial de Jovens Maristas, de 18 a 25 anos, tendo como objetivos: Escutar e partilhar com os jovens maristas da Província; gerar um novo espaço de escuta e diálogo para partilhar a vida; condividir as realidades locais e sua propostas para uma nova realidade; escolher os delegados provinciais para o encontro internacional de Jovens Maristas de Madrid.

Um caminho multicolorido convidava-nos a seguir Maria para chegar a Jesus, e apresentava os que participaram desse processo – 30 jovens de 7 obras – continuadores do sonho de Champagnat.

O Irmão Pepe Sánchez falou sobre o encontro de Marcelino com João Batista Montagne e do sim que mudou sua vida. Entre os jovens surgiram várias perguntas e sentimentos: Marcelino, estamos certos? Era este o teu sonho? Por que acreditaste nos jovens, nos ignorantes? Como consegues fazer que uma pessoa ame a Deus, em pouco tempo, ou como a convences do infinito amor de Deus? Como me encharco eu para encharcar os outros? O que sentia João Batista Montagne, enquanto Champagnat lhe falava de Deus?… “Identificamo-nos com Montagne, e vemos Champagnat em muitos de vocês que, com seu apoio, ajuda, luta e escuta, nos contagiam e motivam a não perder a fé, a fazer algo para os demais e ir-lhes ao encontro.”

Na diversidade de expressões, os jovens delegados partilhavam suas realidades, sua percepção das distintas problemáticas e seus sonhos; percebia-se um clima de fraternidade e simplicidade, um desejo de ser participantes de um novo cenário e um chamado a acompanhá-los nesse caminhar.

Os problemas do México, hoje, foi outro tema de reflexão; o Ir. Rodrigo Espinosa orientou esse momento. Certamente é complicado apresentar uma panorâmica nacional em pouco tempo, mas é importante tentar abrir os olhos, responder com criatividade e fé a situações que vive, hoje, nosso país.

Um dos momentos mais significativos foi conhecer as respostas maristas à realidade que se vive. Coco Álvarez, da solidariedade, encaminhou de modo dinâmico a tomada de consciência dos esforços que são feitos em nossa Província: participação em Miravalles, Potoichan, Poza Rica, Ixtaltepec, Jovens e Professores pelo Serviço, Grupos especiais, Educadys… A maioria de nossos jovens foi descobrindo e valorizando o esforço; surpreendidos, perguntavam e se entusiasmavam pela conquista do que, uma vez, era sonho e agora era realidade.

Em grupos por idade, dialogavam a partir do que creem, sonham e necessitam; o grupo integrava-se de modos diferentes; eles eram os protagonistas desse encontro e por isso falavam da vida, estavam entusiasmados pela oportunidade de fazerem ouvir suas opiniões. Iván Chacón, da área vocacional, motivou, a partir da experiência de ser amado, chamado e enviado, o que significa crer, enquanto processo dinâmico que move e comove.

A oração do último dia convidava a Assembleia a ter “Um só coração e uma só alma”, a valorizar o que é comunitário e ser testemunhas da comunidade (Atos, 4, 32-37).

Nossos jovens creem em Deus que os ama, escuta e acompanha; creem em ti e em mim; creem no México; creem no carisma de Jesus, Maria e Champagnat; creem na família e creem na vida que nasce do amor.

O fim desse primeiro momento de encontro estava sendo marcado pelo reconhecimento da própria fé; uma fotografia seria a lembrança desse fim de semana. Enquanto isso, no salão preparava-se a eleição dos jovens que levariam nossa realidade e nossa pastoral juvenil à Jornada Mundial.

Cantando a Salve colocávamos nas mãos de Maria esse momento, como uma só família e maristas de Champagnat. Foram explicados os critérios de eleição e, reunidos por cidades, foram escolhidos e eleitos os representantes.  Os aplausos constituíram um gesto de envio, além de algumas palavras e uma oração de agradecimento.

O processo não terminava aqui; continuaria com os seis delegados: Andrea Young, de Celaya; Luis Gabriel Macario, de Querétaro; Yeyo Navarrete, de Irapuato; Kevín Arnold, de Jacona; Ángela Rangel, de Acoxpa; e Elodia Canseco, de Ixtaltepec. Eles continuarão a preparar-se e, quando regressarem à Província, vão testemunhar dos frutos desse encontro com o espírito marista.

________________

Ulises Centeno – Coordenador da Pastoral Juvenil

ANTERIOR

Uma festa diferente de outras...

PRÓXIMO

O que tenho eu para que você me ame?...