4 de janeiro de 2021 ÁFRICA DO SUL

Projeto Three2Six Crianças Refugiadas na África do Sul: O impacto da pandemia

Desde os primeiros meses da pandemia com o coronavírus, a Organização Mundial de Saúde alertou que os sistemas de saúde da África teriam dificuldades para lidar com a situação se o vírus começasse a se espalhar no continente. Essa previsão foi realizada aqui na África do Sul.

Inicialmente, o bloqueio rígido de cinco semanas, a partir de 27 de março, ajudou a manter o baixo o número de infecções, mas isso se tornou economicamente prejudicial, pois 3 milhões de sul-africanos perderam seus empregos.

O Projeto Three2Six continuou a operar nas casas das crianças. Conseguimos levar todos os livros escolares das crianças para casa deles e os professores usaram o WhatsApp para orientá-los em seu trabalho. Também fornecemos dinheiro adicional para materiais para professores.

Durante todo o bloqueio oferecemos apoio alimentar às famílias e, durante todos esses meses conseguimos canalizar R540.000 em apoio alimentar. Isso foi possível graças ao apoio generoso de muitas pessoas, de organizações religiosas e de nossos doadores regulares.

Voltamos à escola assim que pudemos e fomos capazes de colocar o ensino e a aprendizagem em sala de aula de volta aos trilhos. Os professores foram treinados por Médicos sem Fronteiras sobre como minimizar o risco de serem infectados pelo COVID-19. Para o projeto foram adquiridos termômetros, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e conseguimos o distanciamento social tanto no transporte quanto na escola. Introduzimos um horário escalonado para as crianças do espaço e introduzimos um dia adicional de ensino. Fortalecemos nossa parceria com o Centro de Aconselhamento para Pais e Filhos de Joanesburgo e contratamos seis psicólogos, em regime de meio período, para fornecer apoio psicossocial.

Decidimos manter todas as nossas crianças no projeto por mais um ano (eles ainda vão passar para a próxima série), mas por causa do impacto das restrições na rede pública (com cerca de 18% dos alunos não tendo retornado para a escola), decidimos esperar um ano, quando a colocação em escolas públicas provavelmente será mais fácil. No entanto, isso limita o número de novas crianças que poderemos acomodar em 2021.

Fizemos dois acampamentos em Magaliesberg para dois grupos mais velhos, em outubro e novembro. Houve uma oportunidade para as crianças se conectarem umas com as outras e adquirirem novas habilidades para o trabalho em equipe. As crianças gostaram das refeições e de estar ao ar livre. A experiência ao ar livre foi a primeira para muitas crianças que cresceram principalmente em áreas de alta densidade.

Nesta última semana, realizamos nosso programa de enriquecimento de férias em dois campis. Também tivemos uma última distribuição de alimentos para as famílias no final de novembro.

As aulas este ano

Com o apoio dos nossos parceiros, pudemos oferecer apoio alimentar às famílias gravemente atingidas pelo impacto do COVID-19 na economia sul-africana. Nossa abordagem prosaica, de fazer com que as crianças voltassem à escola assim que os regulamentos o permitissem, nos possibilitou continuar o ano com todos os cuidados necessários.

O apoio que recebemos do Turquoise Harmony Institute, das Holy Family Sisters, do Caring Women’s Forum, da HCI Foundation, da Breadsticks Foundation, do Maitre Trust, Misereor e também de Misean Cara nos permitiu alimentar, distribuir máscaras, desinfetantes e sabonetes. Também conseguimos reduzir o número de crianças no campus e permitir um melhor distanciamento social. Continuamos com nossos exames de saúde diários para COVID-19 e, até agora, não temos conhecimento de que nenhuma de nossas crianças tenha sido infectada pelo vírus.

Conclusão

Estamos muito gratos pelo apoio que recebemos este ano e estamos orgulhosos por termos sido capazes de continuar o programa nestes tempos difíceis. Muitos de nossos parceiros ficaram surpresos por termos conseguido recuperar o tempo letivo com nossas aulas adicionais (um dia por semana) e oferecer um apoio psicossocial tão extenso.

Estou extremamente orgulhoso de nossos professores que nos ajudaram a manter as rotinas tão normais quanto possível e que deram um passo a mais.

Os melhores votos de Natal e Ano Novo.


Mark Potterton – Diretor de projetos

ANTERIOR

“Cuidar da vida ...” Dia de reflexão...

PRÓXIMO

Mensagem da Comissão Internacional de Missã...